29 de dezembro de 2010

Balanço do ano 2010


2010 foi, para mim, um ano que quebrou toda a rotina.

Desde 2007 que a minha vida tem girado à volta de meia dúzia de pessoas: mesmo que muitas vezes saísse magoada, eu voltava a tentar, voltava a insistir. Dava tudo por aqueles que julgava merecerem ser amados. Este ano, todo esse ciclo se quebrou.

Embora continue perdida em alguns aspectos, passei a ter mais confiança em mim, a preocupar-me menos com a opinião dos outros em coisas que só a mim dizem respeito e a desdramatizar uma série de coisas que antes me afectavam tanto.

Li imenso, aprendi como nunca, ganhei uma outra visão da própria vida; contudo, a nível artístico, foram meses de puro desastre. Mal escrevi, mal fotografei. [quiçá uma resolução de ano novo...] Sinónimo de estabilidade emocional, sem dúvida. E até isso tem um preço a pagar.

Aproveitei o meu verão ao máximo, pois embora tivesse menos tempo livre, utilizei cada um desses bocadinhos para me divertir. Foi, sem dúvida, um dos melhores de sempre.

Só tenho a agradecer por todo o apoio que tenho recebido, e reconhecer que realmente existem pessoas boas. Pessoas que merecem ser amadas. Pessoas como tu.

2 comentários:

  1. "Don't you know that every perfect life would mean the end of art?" R. Musil

    :x

    ResponderExcluir
  2. Essa frase é puramente verdade.

    ResponderExcluir